01/12/2015

Estado Islâmico protegido pela Cloudflare















O grupo Hacktivista Anonymous, que está a combater online o Estado Islâmico, denuncia que a empresa CloudFlrare, se Silicon Valley, está a proteger o Estado Islâmico.
A empresa tem vindo a contribuir para fortalecer e melhorar a segurança online de sites que apoiam o Estado Islâmico.

Segundo as várias publicações do grupo Anonymous nas redes sociais, nomeadamente no Twitter, existe uma lista de cerca 40 sites relacionados com o terrorismo que foram protegidos pela CloudFlare.

De referir que em 2013, a empresa já havia sido acusada de proteger o grupo de terroristas da Al-Qaeda.

Esta empresa, a CloudFlare, auxilia as organizações a evitarem ataques de negação aos serviços online, que ocorrem quando os sites ficam sobrecarregados e são obrigados a desligar, um ataque comum do grupo Anonymous.

Jornal Metro.


Se a empresa Cloudflare ajuda na privacidade e protecção online, como é lógico desempenha a funçao para a qual foi contratada, mas é estranho, pois nos termos de serviço suponhamos que seja proíbido criar sites com actividades ilegais, terrorismo, pedofilia ou algo do género. Certamente os administradores do Cloudflare sabem que os terroristas estão a utilizar os seus serviços, não os bloqueiam porquê?
São coniventes porquê?

0 comentários:

Enviar um comentário